Rafael Sobis pediu para não enfrentar o Internacional?

Um dos principais investimentos do Cruzeiro para esta temporada, Rafael Sobis reencontrará o Internacional neste domingo, no Beira-Rio, em situação complicada no Campeonato Brasileiro. Na 17ª colocação da tabela, o Colorado pode ser rebaixado à Série B, caso não vença o time mineiro e o Vitória pelo menos empate com o Coritiba na rodada. Com a possibilidade de queda do ex-clube, Sobis negou que tenha pedido a Mano Menezes para não ser escalado para a partida.

Às vésperas da partida foi noticiado que atacante gostaria de não ser relacionado devido ao sentimento pelo Inter, clube que o revelou e pelo qual conquistou dois títulos da Copa Libertadores da América, em 2006 e 2010. O camisa 7, no entanto, condenou as especulações e garantiu que a única preocupação é com o Cruzeiro.

“Uma pessoa, talvez com certa bagagem nas costas, inventar uma noticia dessa e não saber as consequências que isso pode trazer, ainda mais em um momento importante pelo lado do Internacional, é muito inconsequente. E as pessoas que leem e escutam às vezes não interpretam bem. Temos que medir antes as conseqüências. Não teve nada disso. Estou pronto para o jogo, pronto para a viagem. Nunca teve nenhuma conversa com ninguém do clube sobre jogar ou não jogar. Nem deveria dar explicações, mas para deixar em evidência que as pessoas mentem, as pessoas inventam, jamais vai passar pela minha cabeça pedir para não jogar, independentemente do clube que estiver e contra quem vou jogar. Será um jogo importante contra o Internacional,  que vive uma situação que eu, Rafael, não tenho nada a ver. Defendo um clube muito grande e, é uma honra vestir essa camisa. Quero ajudar o Cruzeiro”, declarou.

Rafael Sobis recordou as dificuldades passadas pelo Cruzeiro e destacou o fato de o time jogar sem pressão nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro. A equipe está na 12ª colocação, com 48 pontos, livre do risco de rebaixamento e com chance de se classificar à Copa Sul-Americana.

“É uma situação difícil. Graças a Deus, nós conseguimos antecipar o fim desse sofrimento. Agora teremos condições de jogar as duas rodadas restantes sem a pressão. Às vezes quando se joga com pressão a partida se torna muito difícil. Hoje, nós estamos bem, estamos treinando bem, por consequência até os treinos estão melhores, o nível aumentou porque saiu o peso das costas e esperamos levar isso para dentro de campo”, comentou.

Fonte: Superesportes