Cruzeiro já conversa com possíveis substitutos de Scuro

Em meio às negociações de compras e vendas já tradicionais no mercado de transferências, o Cruzeiro pode anunciar nesta reta final de 2016 a saída do diretor de futebol Thiago Scuro. O Superesportes apurou que o presidente Gilvan de Pinho Tavares e a cúpula celeste trabalham para encontrar um novo profissional para a pasta. Na última semana, a Raposa conversou com Alexandre Mattos, que já havia dado sua palavra aos dirigentes do Palmeiras para a renovação de contrato – oficializada na sexta-feira. Outro nome na pauta é o de Anderson Barros, do Vitória.

Na próxima semana, depois da última rodada do Campeonato Brasileiro, dirigentes do Cruzeiro deverão se pronunciar em entrevista coletiva para oficializar as contratações do zagueiro equatoriano Luis Caicedo e o lateral-esquerdo Diogo Barbosa, do Botafogo. Ainda não se sabe se a mudança na gestão do futebol será anunciada já neste encontro com a imprensa.

Thiago Scuro não atendeu às ligações da reportagem para comentar o caso. Na Toca da Raposa II, o diretor já não tem conforto para trabalhar há algum tempo. Não só pelo rendimento aquém do esperado de vários jogadores contratados em sua gestão, mas com a falta de autonomia para tomar decisões diante da centralização de poder imposta por Gilvan. O presidente, inclusive, sofreu nos últimos meses muita pressão de alas poderosas do conselho deliberativo do clube para saída do atual executivo e o retorno de Alexandre Mattos, que à época ainda negociava a ampliação de vínculo no Palmeiras.

Procurado pela reportagem, o diretor do clube paulista não atendeu às ligações. Já Anderson Barros despistou sobre o interesse do Cruzeiro.

“O foco é único e exclusivo no jogo contra o Palmeiras, que é muito importante para o Vitória. Não quero especulação, nem nada. Quero que a gente foque nesse ciclo, que já é de dois anos à frente do Vitória. Só poderia comentar qualquer situação após o jogo de amanhã”, disse.

Thiago Scuro foi contratado em 24 setembro de 2015 pelo Cruzeiro. Formado em Ciência do Esporte pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), o executivo chegou ao clube com a promessa de profissionalizar o departamento de futebol, à época tocado por Valdir Barbosa (gerente de futebol) e Benecy Queiroz (supervisor de futebol). Convidado pelo vice-presidente de futebol Bruno Vicintin a assumir a pasta depois de uma série de entrevistas, o paulista acumulava experiências em clubes-empresa, casos de Audax-SP (antigo Pão de Açucar), Audax-RJ (ex-Sendas) e Red Bull Brasil.

Desde sua chegada ao Cruzeiro, foram 17 contratações. Algumas delas, como o caso do argentino Sánchez Miño, aposta pessoal do dirigente. Além do lateral/meia, o clube celeste contratou no período Lucas, Ezequiel, Bryan, Edimar, Federico Gino, Lucas Romero, Denílson, Marciel, Robinho, Matias Pisano, Rafinha, Bruno Nazário, Rafael Silva, Rafael Sobis e Ramón Ábila.

Fonte: Superesportes