Cruzeiro já tem uma solução para sua contestada lateral direita

A lateral direita é uma das posições mais contestadas no Cruzeiro. Lucas, que foi emprestado pelo Palmeiras, não rendeu o esperado e deixará a Toca da Raposa II ao término do vínculo, no fim de dezembro. Ezequiel, contratado em definitivo ao Criciúma, mostrou desempenho superior, mas sem encher os olhos da torcida. Assim, os cruzeirenses cobram da diretoria reforços no setor. A solução pode estar dentro do próprio centro de treinamento. Prata da casa celeste, Mayke se recuperou de fratura por estresse na tíbia direita e desde meados de novembro tem treinado normalmente com bola. Ainda que não seja utilizado na partida de domingo, às 17h, contra o Corinthians, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, o camisa 22 pode ser alternativa importante em 2017.

O sonho dos torcedores azuis é ver Mayke repetir o desempenho de sua primeira temporada pela Raposa, a de 2013. À época com 21 anos, o jovem disputou 32 partidas, sendo 22 no Campeonato Brasileiro, torneio conquistado pelo Cruzeiro. Na competição, o lateral-direito marcou dois gols e deu cinco assistências. Seu rendimento foi elogiado pela mídia nacional, que o classificou como o melhor de sua posição na Série A e o condecorou com o prêmio Bola de Prata, oferecido pela Revista Placar.

Em 2014, Mayke não ganhou nenhum prêmio individual, mas continuou bastante participativo. Considerado um lateral especialista em buscar a linha de fundo, ele deu oito assistências em 30 apresentações no Brasileiro, cujo troféu foi parar novamente na sede administrativa do Barro Preto.

O bom rendimento do jovem jogador rendeu sondagens dos três grandes clubes de Portugal: Benfica, Porto e Sporting. Em 2015, o então gerente de futebol do Cruzeiro, Valdir Barbosa, afirmou em entrevista ao canal Fox Sports que o clube recusou oferta de 7 milhões de euros do Benfica, algo em torno de R$ 28 milhões.

Se no passado Mayke poderia ter sido a “mina de ouro” para o Cruzeiro, em 2016 ele viveu um ano para ser esquecido, sobretudo pelos problemas de lesão. Entre contusões musculares e traumas, o jogador foi parar no departamento médico em seis oportunidades. Dentro de campo, apenas 14 presenças – com duas assistências –, o que representa 21,5% de assiduidade no time.

Desde que voltou a treinar com bola, Mayke tem cumprido rigorosamente as orientações do departamento de fisiologia. O objetivo é virar o ano de 2017 com boas condições físicas e clínicas. Cientes do potencial da revelação do clube, os dirigentes não devem procurar outro lateral-direito para o elenco. A esperança é que Mayke, vinculado ao Cruzeiro até dezembro de 2018, dê conta do recado novamente e seja peça constante no time de Mano Menezes que tentará findar o jejum de dois anos sem troféus.

Números de Mayke pelo Cruzeiro

 

  • Jogos: 130
  • Gols: 3
  • Assistências: 23

 

Em 2016

 

  • Jogos: 14
  • Gols: nenhum
  • Assistências: 2

 

Lesões em 2016

 

  • Contratura na panturrilha direita: 14/02
  • Fisgada na coxa direita: 24/02
  • Pancada no pé esquerdo: 07/03
  • Lesão muscular na coxa esquerda: 20/04
  • Lesão na panturrilha esquerda: 29/06
  • Fratura por estresse na tíbia direita: 17/08

Fonte: Superesportes