Veja as condições para que Marcelo Moreno volte ao Cruzeiro

Depois de o Cruzeiro tornar público o interesse pelo boliviano Marcelo Moreno, por intermédio de entrevista do presidente Gilvan de Pinho Tavares à Rádio Itatiaia e à TV Globo, a torcida do clube tem alimentado esperanças em ver o ídolo vestir novamente a camisa do clube em 2017. O vice-presidente Bruno Vicintin reforçou as palavras do mandatário e garantiu que, caso Moreno queira retornar ao futebol brasileiro, a Raposa não medirá esforços para contratá-lo.

“O Moreno é um amigo pessoal que tenho. Conversamos com ele, ele sabe que é um ídolo do clube e que as portas estão abertas. Mas é uma decisão dele. Se ele quiser ficar fora do Brasil, principalmente na China, o Cruzeiro não tem como competir. Se ele voltar ao Brasil, o Cruzeiro tem chance de contratá-lo”.

Marcelo Moreno, 29, passou os dois últimos anos defendendo o Changchun Yatai, da China. Entre 2015 e 2016, ele marcou 22 gols em 53 jogos. Na estada do centroavante no país, a equipe sempre brigou na parte de baixo da tabela – 10º no primeiro ano e 13º no segundo. Contudo, o bom rendimento pessoal de Moreno despertou o interesse de outros clubes chineses, que estão dispostos a investir quantias milionárias em salários e luvas para contratar o centroavante de 1,87m.

LEIA MAIS: Além de Willian Farias, Vitória anuncia outro jogador do Cruzeiro

LEIA MAIS: Cruzeiro vende jogador para o futebol japonês

O Cruzeiro, por sua vez, segue monitorando a situação e tem a seu favor a identificação de Marcelo Moreno com o clube. Na primeira passagem, entre 2007 e 2008, foram 21 gols em 36 partidas. Na segunda, 24 bolas na rede em 47 apresentações na temporada 2014, ano da conquista do bicampeonato nacional. Com esses números, Moreno se tornou o maior artilheiro estrangeiro da história celeste, totalizando 45 gols em 93 jogos.

Willian e Ábila

Enquanto aguarda resposta da proposta feita a Marcelo Moreno, o Cruzeiro enfrenta o assédio de clubes a dois atacantes de seu elenco. Recentemente, Willian foi alvo de clubes como São Paulo, Santos e Flamengo. Já o argentino Ramón Ábila teria sido avaliado pelo mercado chinês.

Bruno Vicintin disse que tanto Willian quanto Ábila estão nos planos da comissão técnica para 2017, porém deixou claro que nenhum atleta do grupo é imune a possíveis transferências. “O Willian é, se não me engano, o maior artilheiro da história do novo Mineirão (27 gols). Ninguém o levará tão facilmente assim, mas deixo claro que todos os jogadores do Cruzeiro são negociáveis. Contamos com ele, mas tudo depende do mercado. Com relação ao Ábila, não fomos procurados por ninguém. Contamos com o Wanchope, que marcou 12 gols e foi vice-artilheiro do Cruzeiro no ano (Arrascaeta, goleador máximo, fez 14). Mas, como disse no caso do Bigode (Willian), todos os jogadores do Cruzeiro são negociáveis”.

Fonte: Superesportes