Marcos Rocha critica Fred, cita tabu pró-Galo e provoca Cruzeiro: Clique e veja

Marcos Rocha saiu de cabeça quente do vestiário após a derrota do Atlético para o Cruzeiro, neste sábado, pela 10ª rodada da fase inicial do Campeonato Mineiro. O lateral-direito lamentou o revés por 2 a 1 no Mineirão, criticou Fred por expulsão e provocou o rival com uma célebre frase do ex-companheiro Ronaldinho Gaúcho.

“Quando tá valendo, tá valendo. Vamos ver se a gente encontra na final aí, e a gente vai dar a resposta para eles”, disse Rocha ao parafrasear R10. Em 2013, o armador proferiu a mesma frase após vitória sobre o São Paulo na Copa Libertadores, conquistada pelo Atlético meses mais tarde.

Questionado sobre o polêmico lance que motivou a expulsão de Fred aos 25 minutos do primeiro tempo, Marcos Rocha não poupou críticas ao companheiro.

 “Eu até perguntei ao quarto árbitro, porque eu não tinha visto o que tinha acontecido. Ele falou que aconteceu mesmo a cotovelada. Mas o Manoel é um cara que provoca o jogo todo. É zagueiro. Nós também, da nossa parte, tentamos tirar o centroavante da sua forma normal. Mas o Fred, pela sua experiência, não pode cometer esses erros”, analisou.

No lance, o centroavante atleticano disparou um soco contra o defensor celeste enquanto a bola viajava rumo à área do Cruzeiro.

Cobranças no vestiário

Após a derrota, o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, foi a um dos vestiários do Mineirão falar com os jogadores. Na conversa, o mandatário cobrou o elenco alvinegro, que não derrota o Cruzeiro há sete partidas (seis derrotas e um empate).

Rocha avaliou como normal a reunião com Nepomuceno e citou que o tabu contra o maior rival incomoda. O lateral, entretanto, aproveitou para citar uma outra série de invencibilidade – desta vez favorável ao Atlético.

“Foi tranquila [a conversa com Nepomuceno]. A cobrança existe. A gente queria vencer. Particularmente, (o tabu) não (me incomoda). Tem cinco anos que eu voltei (para o Atlético) e eu já fiquei 13 partidas sem perder para o Cruzeiro. Então, eles vão ter que correr muito atrás ainda para quebrar esse tabu. Mas incomoda, porque nossa equipe está vivendo um melhor momento, no meu ponto de vista”, disse.

Alexandre Guzanshe/EM

Fred grita com o árbitro Igor Junio Benevenuto após ser expulso no clássico entre Atlético e Cruzeiro

Desatenção?

Marcos Rocha também lamentou o gol sofrido já no início da partida. Antes mesmo da marca de 2 minutos do primeiro tempo, Thiago Neves abriu o marcador para o Cruzeiro. O lateral-direito se mostrou chateado pela falta de atenção do time.

“Antes de começar o jogo, falamos para entrar ligados. Mas está precisando alguns (jogadores) entenderem isso, porque clássico a gente não disputa, a gente tem que jogar com vontade, garra, não fugir da nossa característica para conseguir as vitórias”, disse.

As declarações de Marcos Rocha não foram as únicas fortes após a partida. Daniel Nepomuceno e Elias também se mostraram chateados com o revés.

Atlético e Cruzeiro voltarão a se enfrentar pelo menos mais duas vezes nesta temporada, no Campeonato Brasileiro. Antes disso, o clássico pode voltar a ser disputado nas finais do Campeonato Mineiro.

Fonte: Superesportes