Reunião acalorada define jogo de ida entre Cruzeiro e Atlético com duas torcidas

O clássico entre Cruzeiro e Atlético, pelo jogo de ida da decisão do Campeonato Mineiro, acontecerá às 16h do próximo domingo (30/4), no Mineirão, e terá as presenças das duas torcidas. Ficou definido que os cruzeirenses terão direito a 90% da carga de ingressos, enquanto os atleticanos ficarão com 10%. A decisão foi tomada nesta terça-feira, em reunião entre representantes dos clubes, da Federação Mineira de Futebol, da Polícia Militar e de outras autoridades envolvidas no evento. Os detalhes sobre a partida de volta (dia 7 de maio), com mando de campo do alvinegro, serão anunciados somente na próxima segunda-feira, em novo encontro na sede da FMF, no Bairro Funcionários, Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Como de praxe, a reunião ocorreu de portas fechadas para a imprensa. Contudo, mesmo de longe, foi possível ouvir discussões acaloradas e vozes em tom mais elevado. Conforme consta no item 31 da ata da FMF, o Cruzeiro insistiu que os dois duelos deveriam ser disputados no Mineirão e com torcidas divididas meio a meio (50% a 50%). O Atlético, por sua vez, bateu na tecla sobre “cumprir regulamento”, pois tem o Independência como estádio principal e o Mineirão na condição de alternativa de mando de campo. A posição desagradou aos cruzeirenses, já que a Polícia Militar vetou torcida dividida caso o segundo jogo ocorra na arena do Horto.

Um dos representantes do Cruzeiro na reunião, o diretor de futebol Klauss Câmara lamentou a posição do Atlético em não aceitar partição igualitária de ingressos no Mineirão.  “A gente entende que poderia sair daqui com um acordo em que as finais entre as duas equipes fossem realizadas num estádio com torcida dividida. Mas a equipe adversária entendeu que essa reunião já estava totalmente preparada para falar sobre a primeira partida e em momento algum quis acordo. Buscamos todos os tipos de acordo possíveis, mas o adversário não quis conversar e não considerou interessante. Então o Cruzeiro cumpre o regulamento na primeira partida”.

 O dirigente celeste também não obteve resposta com relação à intenção do Atlético na partida de volta. “A gente até tentou buscar nessa reunião qual será o posicionamento da Federação, mas não obtivemos resposta. Tentamos saber como será o próximo jogo, mas o nosso rival, cumprindo o regulamento, só vai anunciar na segunda-feira o mando da segunda partida. Diante disso não conseguimos saber se teremos torcedores na segunda partida. É uma pena. A Polícia já se posicionou que se o mando for no Independência, não será possível ter torcedores do Cruzeiro lá”.

Já o diretor jurídico do Atlético, Lásaro Cândido da Cunha, explicou o motivo de o clube tomar a decisão somente na próxima semana. “É importante esclarecer o seguinte. Estamos respeitando todos os regulamentos. O Atlético tem o direito de exercer essa opção até segunda-feira. O Atlético tem duas opções: Independência e o Mineirão. O Independência é o número 1, porque o Atlético joga mais lá. Em relação ao Mineirão, existem negociações, porque não temos contrato de 25 anos lá. Se a direção mudar de posição, temos tempo para isso. Temos que fazer uma boa negociação e cumprir o regulamento, que é o mais importante”.

Lásaro ainda esclareceu que a escolha do Atlético não será influenciada por resultado no primeiro duelo. “Não tem nada a ver com vitória. A gente olha com outros elementos. Há muitos para serem analisados. Temos até segunda. Provavelmente, até lá, o clube já terá a posição, mas só vai revelar no fim do prazo”.

Venda de ingressos

Os ingressos para Cruzeiro x Atlético começam a ser vendidos nas bilheterias físicas a partir de quinta-feira, às 10h, no Ginásio do Barro Preto e na bilheteria Sul do Mineirão (ambos para a torcida azul). A comercialização para os sócios começa às 17h desta terça-feira. Já o alvinegro ainda não informou quando os tíquetes estarão à disposição de seus torcedores. A entrada mais barata de inteira custa R$ 20 (meia a R$ 10), e a mais cara é negociada por R$ 150 (meia a R$ 75). A previsão de público é calculada em 57 mil espectadores.

Tiago Mattar/Superesportes

Ata da reunião desta terça-feira na sede da Federação Mineira de Futebol (Tiago Mattar/Superesportes)

Fonte: Superesportes