Após primeiro semestre na reserva, Lucas Silva pode ganhar sequência no Cruzeiro

Lucas Silva foi titular no elenco do Cruzeiro que se sagrou bicampeão brasileiro em 2013 e 2014. Na primeira conquista, teve como principal parceiro o volante Nilton, que joga atualmente no Vissel Kobe, do Japão. No segundo troféu, o camisa 16 fez dupla com Henrique – capitão do atual elenco. O bom rendimento o credenciou a atuar no Real Madrid, que pagou 13 milhões de euros por seus direitos econômicos. Na Espanha, porém, ele não se firmou. Também não agradou no curto período a serviço do Olympique de Marselha, da França. Foi aí que em 2017 o meio-campista solicitou à direção do clube merengue que queria retornar ao Brasil para defender a Raposa.

De volta ao clube celeste, o jovem de 24 anos demorou a entrar no ritmo e teve pouquíssimas chances entre os titulares no primeiro semestre. Das 17 presenças até aqui, apenas seis foram entre os 11 iniciais. Mas esse quadro mudará no decorrer da temporada. Em virtude da lesão muscular sofrida por Hudson, que ficará em tratamento por mais de um mês, e da decisão do técnico Mano Menezes de escalar três volantes (por influência da ausência de Robinho, também machucado), Lucas Silva pode ganhar sequência no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. Na elite nacional, o objetivo do time é se manter no G6. No torneio de mata-mata, a Raposa empatou por 3 a 3 com o Palmeiras o confronto de ida das quartas de final. A volta acontecerá na quarta-feira, dia 26 de julho, às 21h45, no Mineirão.

Na vitória dessa quarta-feira sobre o Atlético-PR por 2 a 0, na Arena da Baixada, pela 13ª rodada da Série A, Lucas Silva atuou por 79 minutos e só foi substituído por Nonoca porque sentiu câimbras devido à falta de ritmo de jogo. Seu melhor momento na partida foi um chute de longa distância dado aos 12min. A bola fez curva e explodiu no travessão de Weverton, que chegou a raspar a ponta dos dedos para evitar o gol. O atleta fez balanço positivo a respeito do rendimento diante do Furacão e projetou melhorar no duelo com o Flamengo, domingo, às 16h, no Mineirão, pela 14ª rodada.

“Fico feliz pela minha atuação e de toda a equipe. Sabemos das dificuldades que é enfrentar o Atlético-PR, na casa deles, mas conseguimos fazer o nosso jogo e buscamos essa importante vitória para a nossa continuidade no campeonato. São dois resultados positivos em sequência, o que nos dá mais tranquilidade e também confiança para trabalhar. Mas queremos mais e já temos o Flamengo pela frente, um dos concorrentes pelas primeiras posições na tabela”, disse Lucas Silva, que completou 110 jogos pelo clube (quatro gols marcados).

“Consegui me movimentar bem durante o jogo, principalmente durante o primeiro tempo. Quase marquei um gol, em chute de fora da área, e procurei me movimentar ao máximo, dando opção de passe para fazer o jogo rodar. Tentei cumprir o que o Mano me passou, sempre em prol da melhora da equipe. No segundo tempo, até pela falta de ritmo de jogo e pela dedicação que a partida exigiu, acabei cansando um pouco, com câimbras nas duas pernas. É algo natural, até pelo fato de não vir jogando sempre. Mas nessa hora temos de superar tudo e, se o professor quiser contar comigo para domingo, estou à disposição”, acrescentou o volante.

A menos que Mano Menezes decida alterar o padrão de jogo, Lucas Silva será titular contra o Flamengo ao lado de Ariel Cabral, que cumpriu suspensão automática diante do Atlético-PR. Para encarar o rubro-negro, o treinador não terá Henrique, que recebeu o terceiro amarelo em Curitiba. Os treinos desta sexta-feira e de sábado definirão se Mano recolocará Ezequiel na lateral direita, com Romero deslocado ao meio-campo, ou manterá o argentino na ala. Tudo dependerá da reação do camisa 2 ao tratamento de pubalgia crônica pelo qual ele vem passando.