Departamento médico do Cruzeiro libera três atletas; reservas treinam contra Sub-20

Após o empate com o Flamengo (1 a 1), no Mineirão, o Cruzeiro se reapresentou nesta segunda-feira de olho na partida contra o Fluminense, no estádio Giulite Coutinho, no Rio de Janeiro, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A novidade na Toca II ficou por conta da liberação de três atletas pelo departamento médico. Agora só o trabalho físico separa o zagueiro Manoel, o meia Arrascaeta e o atacante Raniel do retorno ao time.

Já Rafinha, Robinho e Judivan fizeram trabalho de fisioterapia. Ezequiel treinou em campo e pode ser opção para o jogo contra o Fluminense. Por sua vez, o atacante Ramón Ábila, que negocia sua transferência para o Boca Juniors, participou normalmente das atividades.

Nesta manhã, os reservas fizeram um treino coletivo contra a equipe Sub-20. O time que jogou foi formado por Lucas França; Lennon, Arthur, Caicedo e Bryan; Nonoca, Henrique e Fabrício; Rafael Marques, Sassá e Ábila. Os titulares fizeram trabalho regenerativo na academia.

Depois da atividade, os jogadores foram liberadores e voltam a treinar na tarde desta terça-feira. Na quarta, os atletas treinam e seguem para o Rio de Janeiro, onde enfrentarão o Tricolor na quinta, às 19h30.

Jogadores em recuperação no Cruzeiro

Ezequiel (pubaliga crônica) – teoricamente está em condições de atuar pelo clube, mas será poupado de determinadas atividades por causa de dores e desgastes na região afetada. Jogador alternará entre treinos, jogos e fisioterapia.


Robinho (lesão grau 2 no músculo adutor longo da coxa esquerda) –
 machucou-se na derrota por 3 a 1 para o Atlético, no dia 2 de julho, no Independência, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O prazo de recuperação é de seis semanas (a partir da data da lesão).

Rafinha (lesão grau 2 na parte posterior da coxa direita) – problema ocorreu durante treinamento no dia 30 de junho, na Toca da Raposa II. Tempo de tratamento foi calculado em um mês.

Manoel (fratura no quinto metatarso do pé esquerdo) – sofreu a lesão na derrota por 2 a 1 para o São Paulo, no dia 19 de abril, pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil, no Mineirão. Está liberado para a preparação física.

Arrascaeta (lesão no joelho direito) – após levar carrinho do atacante Copete na vitória por 1 a 0 sobre o Santos, na Vila Belmiro, no dia 28 de maio, meia uruguaio teve constatado uma forte torção no joelho direito. Ele não precisou passar por cirurgia, mas foi recomendado o tratamento médico durante dois meses. Foi liberado para a preparação física na última sexta-feira e até realizou algumas atividades com bola.


Raniel (lesão no joelho direito) –
 atacante se machucou durante treinamento no dia 5 de junho. Um mês depois, ele já iniciou a transição da fisioterapia para a preparação física, atividade na qual está totalmente integrado agora.

Dedé (edema ósseo no joelho esquerdo) – machucou-se no mesmo dia que Arrascaeta – na vitória por 1 a 0 sobre o Santos, no dia 28 de maio. O departamento médico informou, à época, que o zagueiro voltaria a treinar com o grupo em quatro a seis semanas, mas esse prazo já venceu. Jogador segue na fisioterapia, sem previsão de liberação para a preparação física.

Judivan (lesão grave no joelho esquerdo) – é, sem dúvidas, o caso mais delicado. O jovem de 22 anos se machucou em 11 de junho de 2015, quando disputava o Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira. A entrada violenta que o atacante recebeu do zagueiro uruguaio Maurício Lemos fez romper o ligamento cruzado posterior e ocasionou problemas em outras partes do joelho esquerdo. Desde então, Judivan passou por várias complicações que retardaram seu retorno aos gramados. Está na fisioterapia.

Hudson (lesão muscular na coxa direita) –  o atleta se machucou na partida contra o Palmeiras, vencida pelo clube celeste por 3 a 1, nesse domingo, no Mineirão, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro, no dia 9 deste mês. Desfalcará o Cruzeiro por até seis semanas (a partir da data da lesão).

Fonte: Super Esportes