Presidente do Boca diz que espera fechar em breve contratação de Ábila, do Cruzeiro

Embora o Boca Juniors já tenha em seu elenco dois centroavantes – Darío Benedetto e Walter Bou -, o presidente do clube argentino, Daniel Angelici, declarou nessa segunda-feira que espera fechar a contratação de Ramón Ábila, do Cruzeiro, ainda no mês de julho.
Em entrevista ao canal Fox Sports da Argentina, Angelici revelou estar em contato com o representante de Ábila, Adrián Ruocco, para avançar na negociação. “Tem possibilidades. Creio que podemos fazer agora a operação. Vamos avançando, nos colocando em acordo com o clube (Cruzeiro), com o representante sobre o contrato do jogador. Vai avançando”, disse.
Há algumas semanas, quando começaram os rumores de uma transferência de Ábila para o Boca Juniors, o técnico Guillermo Barros Schelotto destacou que já contava com dois jogadores para a posição e que as prioridades do clube eram outras. Apesar disso, Angelici explicou que o comandante está ciente das conversas para a contratação de Wanchope.
”Ele (Schelotto) está ciente. Acha que traria um jogador sem falar com o corpo técnico?”, indagou Angelici aos jornalistas que o entrevistavam. O presidente destacou que Ábila é uma aposta pessoal sua e que o desejo do jogador em atuar no clube pesará favoravelmente para um acordo. “Eu quero a contratação porque o conheço e porque, nas vezes em que me encontrei com ele, além de gostar dele, demonstrou essa vontade de vestir nossa camiseta. Isso é que me deixa entusiasmado. Em uma oportunidade, ele me disse: ‘Presidente, não me faça contrato, me pague por goles. Se não fizer gols, não me pague. Gosto dos jogadores que querem vir ao clube”.
A princípio, Angelici descartou negociar o centroavante titular, Darío Benedetto, de 27 anos, autor de 21 gols em 25 jogos na temporada, para concluir a contratação de Ábila. A prioridade seria vender Walter Bou, de 23 anos, que tem sido assediado por clubes da Europa. “Há propostas e chegam ofertas por Bou”.

Insatisfação

Há duas semanas, Ábila se reuniu com a diretoria do Cruzeiro e demonstrou sua frustração por estar atuando pouco sob o comando de Mano Menezes. No encontro, ele disse que sua prioridade seria continuar na Toca. Mas, caso seguisse subutilizado, preferia se transferir.
Apesar de ser reserva no Cruzeiro, Ábila é o artilheiro do time na temporada, com 14 gols, ao lado de Rafael Sobis.
A diretoria do Cruzeiro não se manifesta oficialmente sobre as condições do negócio, mas vê com bons olhos uma transferência de Ábila em definitivo caso consiga reaver os valores investidos na contratação do centroavante de 27 anos.

Caso está na Fifa

Em junho de 2016, o Cruzeiro adquiriu ao Huracán-ARG metade dos direitos do atacante argentino, de 27 anos, por US$3,82 milhões e ainda assumiu todas as taxas e impostos do negócio. Com esses encargos, o valor da transação pelos primeiros 50% dos direitos acabou acertado em US$ 4,2 milhões (R$ 13,6 milhões).
Até agora, o Cruzeiro quitou apenas US$ 2,7 milhões, depositados em agosto, e ainda deve US$ 1,5 milhão (R$ 4,8 milhões), montante que deveria ter sido acertado inicialmente até 6 de dezembro. Na negociação acertada pelo então diretor de futebol Thiago Scuro, o clube celeste se compromete a comprar os outros 50% dos direitos por US$4 milhões até dezembro de 2017.
Por conta dos atrasos no pagamento, o Huracán acionou a Fifa, que, por sua vez, já intimou o Cruzeiro a acertar as pendências com o clube argentino.
O responsável pela defesa do Cruzeiro na Fifa é o advogado Breno Tanure, especialista em direito desportivo internacional. Esse processo pode demorar e levar até três anos para ser concluído, acredita o advogado. “Demora. Tem essa primeira etapa. Depois deve ouvir as partes mais uma vez. Tem a fase de apelações. É longo. Acredito que pode se estender por até três anos”.
Em pouco mais de um ano no Cruzeiro, Ábila tem 26 gols em 61 apresentações.