Saída de Vicintin, chegada de Itair Machado e renovação de Mano: Wagner Pires de Sá fala sobre mudanças no futebol do Cruzeiro

Wagner Pires de Sá foi eleito presidente do Cruzeiro na última segunda-feira. Ele tomará posse apenas no dia 31 de dezembro, no entanto, sua eleição já tem causado alterações no clube. Nesta semana, Bruno Vicintin anunciou a saída da vice-presidência de futebol, e Itair Machado, nome importante da campanha que levou o empresário à presidência, foi confirmado no cargo. Como já havia apurado a reportagem do Superesportes, além das mudanças administrativas, haverá alterações também em outros setores do clube. Marco Antônio Lage, ex- diretor de comunicação corporativa e sustentabilidade da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) na América Latina, assumirá a comunicação e o marketing do Cruzeiro.

Nesta quinta-feira, Wagner Pires de Sá e Marco Antônio Lage participaram de entrevista ao programa ‘Bastidores’, da Rádio Itatiaia. O presidente eleito explicou as alterações na diretoria do clube e falou sobre as renovações dos contratos de Mano Menezes e Hudson, entre outros assuntos. O novo profissional da comunicação do Cruzeiro, por sua vez, afirmou que o projeto do clube de ter uma gestão renovada que o fez aceitar o convite (leia no fim da matéria).

Leia, na íntegra, a entrevista do presidente Wagner Pires de Sá:

Desafios da gestão

“Os desafios são grandes, principalmente porque a gestão do doutor Gilvan fez uma belíssima gestão, com dois Campeonatos Brasileiros e uma Copa do Brasil. Então, deixou para nós uma responsabilidade muito grande de ganhar a Libertadores e partir para conquistar o Mundial. Esse é o maior desafio, e com certeza estamos preparados para tentar o melhor”

Transição entre mandatos e saída de Bruno Vicintin

“A transição foi um pouco mais precipitada. Desde o princípio, fomos apoiados pela direção atual. Eu afirmei e era uma promessa nossa manter todos os homens da área técnica do futebol, inclusive o Bruno Vicintin na vice-presidência de futebol. Infelizmente, talvez por problemas pessoais, conforme eu vi pela mídia – eu tinha conversado com ele [quarta-feira] de manhã e viajei para resolver algumas coisas da minha fábrica, em Arcos -, mas eu soube à tarde que ele tinha efetivamente pedido demissão pro problemas pessoais. Efetivamente, o pai dele estava adoentado e, além disso, ele tem uma responsabilidade muito grande com a empresa dele, então ele resolveu se afastar do Cruzeiro. Mas foi tudo de uma maneira tranquila, muito cordial.. Agora, estamos esperando que o doutor Gilvan nos abra as portas definitivamente para que nós possamos fazer uma aproximação. A partir de amanhã as portas estarão abertas, e eu pretendo me inteirar das coisas internas do Cruzeiro”

Áudio de Vicintin sobre a saída do Cruzeiro

“Eu não ouvi efetivamente essa fala do Vicintin sobre traição. O que nós tratamos e que conversamos desde o início é que se eu ganhasse eu o manteria na posição de vice-presidente de futebol do Cruzeiro, e que o gestor do futebol seria o Itair Machado, que vem me acompanhando desde o primeiro momento da nossa campanha. Uma pessoa que eu tive o prazer de acompanhar, ouvir comentários de todos que me acompanhavam, sobre a competência dele, principalmente na área do futebol”

União interna no clube

“A minha primeira frase depois de ter vencido a eleição foi sobre essa pacificação interna, sobre unir todas as correntes políticas. Dentro do clube não existe uma oposição ferrenha, existem ideias diferentes que, depois da eleição, nós procuramos juntar tudo e tornar o Cruzeiro um só, pelo fato de ser uma nação de mais de nove milhões de torcedores. Agora, é natural que alguém, principalmente da mídia, faça essa polêmica. Me parece que em um primeiro momento essa polêmica ficará mais acirrada, mas depois eu espero que até nossa posse tudo isso já esteja acertado”

Bruno Vicintin sabia que Itair estaria na nova diretoria do Cruzeiro?

“Naturalmente [sabia]. Nós ficamos juntos diariamente, participamos de todas as nossas primeiras conversas desde o início, mesmo antes de termos a absoluta certeza de que ganharíamos e, durante todo o tempo, nos reunimos com todo mundo. Com o presidente, o vice-presidente, com todos os funcionários do Cruzeiro… Eles tinham a absoluta certeza de que o Itair Machado me acompanharia”

Filosofia de trabalho

“A nossa filosofia é maior ainda. Temos o desafio de ganhar a Libertadores e partir para o Mundial. O desafio é muito grande com uma nação de nove milhões de torcedores, que precisa de títulos. A nossa filosofia é ganhar títulos”

Rejeição a Itair Machado

“É natural que em toda mudança haja uma reação, principalmente quando você perde um vice-presidente logo após a eleição. Agora, para acabar com essa reprovação precisamos ganhar títulos, aí o torcedor vai verificar a competência dele. No Ipatinga, ele foi um ganhador. Temos quase absoluta certeza que ele será um vencedor no Cruzeiro, que é um time de muito maior proporção”

Renovação do contrato do técnico Mano Menezes

“Hoje eu acertei com Gilvan que começarei a me inteirar das coisas internas do Cruzeiro. Já procurei parte da comissão técnica informando do nosso interesse de que eles permaneçam no clube. Nós ligamos para o Mano Menezes, que está internado, e, logo que ele estiver com uma condição melhor, ele vai entrar em contato conosco. A nossa imensa vontade é de que Mano Menezes permaneça no Cruzeiro”

Assédio a Mano Menezes

“Naturalmente isso nos preocupa. A procura em cima de uma grande mercadoria de grande valor que é o Mano, nos preocupa. A conquista aumenta o valor de todos os seus atletas, de toda a sua equipe técnica, e espero que ele olhe o Cruzeiro como uma caixa em que nós possamos levar esse tesouro com muito carinho”

Contratações para 2018

“Essa montagem passa principalmente pelo técnico. Então, nós gostaríamos de ouvir o técnico, que eu gostaria imensamente que fosse o Mano. Ele e sua equipe técnica. O Itair terá carta branca para, junto com eles, começar a negociar dentro das possibilidades que nós temos. Para isso nós estamos nos esforçando para uma consistência maior, com recursos maiores, para mantermos essa equipe vencedora e melhorar em pontos que precisamos. A equipe do Cruzeiro é excelente. São contratações pontuais, porque vamos ter uma responsabilidade maior no futebol e com um número maior de partidas. Então, teremos pequenos e pontuais reforços”

Renovação do contrato do volante Hudson

“Esse esforço, ao que me consta, já foi iniciado pelo Gilvan. Naturalmente que vou tomar conhecimento para saber como está. E tranquilamente eu dou meu total apoio a medida de segurar o Hudson na nossa equipe”.

Chegada de Marco Antônio Lage

“O Cruzeiro tem dois vetores: um é institucional e social e o outro é do futebol. Na parte da administração eu olho com os olhos que vem desde o princípio na atividade econômica privada. Então, quando eu olho para a parte institucional da empresa, eu procuro ver cada profissional em seu lugar. A nossa proposta é colocar o homem certo em cada lugar. E, atualmente, no Brasil, o nome mais capaz e falado é o do Marco Antônio Lage, que durante 25 anos trabalhou na Fiat, que eu ajudei de certa forma a trazer para o país. Espero que ele possa nos dar uma nova visão do mercado na área esportiva, aplicando técnica da empresa privada em um clube de futebol”

Projeto para o programa sócio-torcedor

“Para o sócio-torcedor, nós pretendemos mudar o estatuto. Pretendemos tornar o estatuto uma constituição, na qual vão participar conselheiros, sócios fieis e nossos torcedores de futebol fies. Crescemos muito o número de sócios quando passamos para a final da Copa do Brasil. Então, pretendemos dar ao sócio algo a mais do que os benefícios que eles já têm. Aqueles que se interessarem, poderão, com uma participação um pouco maior, participar do sócio-institucional”.
ENTREVISTA DE MARCO ANTÔNIO LAGE

Convite do Cruzeiro

“Eu fico muito feliz com essa oportunidade profissional. Eu me motivei muito com as conversas que venho tendo com o presidente, principalmente por esse fator da isão que ele está tendo de trazer para o Cruzeiro uma gestão mais profissional possível. A experiência que trago do setor privado nesses anos todos e poder aplicar nessa área que ele chama de área institucional do clube. São dois pilares fundamentais: o futebol, que é o principal produto do Cruzeiro, e todos os aspectos institucionais do clube, que são suportes fundamentais para o futebol funcionar bem. O futebol precisa que esse pilar institucional seja eficiente para que ele tenha tranquilidade e recursos. Utilizando a marca Cruzeiro, que é muito forte dentro e fora do Brasil, e que potencialmente nós teremos que buscar todas as possibilidades de melhorar o aspecto econômico e da gestão , para que o futebol tenha toda a tranquilidade possível para ganhar títulos, que é o que o clube precisa”

Proposta de trabalho

“É necessário fazer o mapeamento do grande potencial que o Cruzeiro tem de alavancar parcerias. E esses parceiros do Cruzeiro têm que ter o interesse e entender que agregar sua marca à marca do clube tem um valor de mercado fundamental para eles”

FONTE: Super esportes