Substituído, Rafael Sobis cita invencibilidade do Cruzeiro e desabafa ao comentar vaias: ‘Não é o que a gente quer escutar’

São 12 jogos de invencibilidade na temporada, título recém-conquistado na Copa do Brasil e grande momento no Campeonato Brasileiro. Mas, mesmo com tudo isso, Rafael Sobis tem sido alvo de críticas de parte da torcida do Cruzeiro. Substituído na vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta quando o time paulista ainda vencia, o atacante foi vaiado no Mineirão.

“É difícil dizer, porque a gente vem num momento bom. O time vem de uns dez jogos invicto (12, na verdade), sem perder. E para que isso aconteça todo mundo tem uma parcela dentro de campo. Claro que a gente não gosta”, disse Sobis após a partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em 75 minutos em campo, o atacante distribuiu 14 passes (dez deles certos), finalizou uma vez (para fora) e perdeu a posse de bola em uma oportunidade. Aos 24’ do 2º tempo, foi substituído por Rafael Marques. Apenas quatro minutos depois, Thiago Neves começava a virada, que foi concluída aos 30’ pelo zagueiro Manoel. O time saiu aplaudido, ao contrário de Sobis.

“Injusto ou não, acho que é difícil eu falar. Mas o momento é de apoio, até porque a gente vive um grande momento. Não é o que a gente quer escutar. Claro que o momento não é o melhor, mas, acima de tudo, o Cruzeiro é mais forte. Eu estou aqui não para fazer gol, para querer jogar melhor que ninguém, estou aqui para ajudar”, concluiu.

Nos últimos 20 jogos, Rafael Sobis só marcou um gol (contra o Atlético-GO, pelo Brasileirão). Justamente por isso as críticas se tornaram mais fortes recentemente.

A permanência ou não de Sobis na equipe titular será definida durante a semana. Ainda sem Mano Menezes, em recuperação de um tratamento de pele, os treinamentos serão comandados pelo auxiliar Sidney Lobo. Ele também dirigirá o Cruzeiro na partida contra o Grêmio, na próxima quarta-feira, no Rio Grande do Sul.

FONTE: Super esportes